Hyper-V Replica – Windows Server 2012 R2 e Server 2015

Olá Pessoal

Vamos configurar de maneira rápida o Hyper-V Réplica entre Windows Server 2012 R2 e Windows “2015” Technical Preview.

De forma simples vamos aos passos para completar com sucesso essa operação. Nesse post não viso esclarecer o funcionamento nem a teoria, apenas para quem gosta de saber do passo a passo da configuração básica.

Temos uma VM com Windows 10 Preview e iremos Replicar ela do 2012 R2 para 2015. Lembrando que só é possível fazer a replicação tendo 2 Hosts com Hyper-V.

Deixei a VM até ligada como se estivessemos em um ambiente de produção para verificar os resultado das replicações recorrentes em tempo real.

Primeiro passo então é habilitar a Réplica nos 2 Hosts indo em Hyper-V Settings -> Replication Configuration e ticar Enable This Computer as a Replica Server.

Depois selecionamos para os testes Use Kerberos (HTTP) porta 80.

Também em Authorization and Storage selecionamos qualquer servidor e definimos a pasta em que irá replicar as VMs.

HYPER-V REPLICA 1

Ao habilitar o Hyper-V Replica ele irá avisar para permitir no firewall a comunicação dos hosts. No firewall habilitamos Hyper-V Replica HTTP Listener (TCP-In) porta 80, se for utilizar a comunicação HTTPS também habilitar Hyper-V Replica HTTPS Listener (TCP-In) porta 443.

HYPER-V REPLICA 2

Concluído esses simples passos iremos selecionar uma VM e clicar em Enable Replication.

HYPER-V REPLICA 3

Pulamos o Before You Begin, e em seguida já escolhemos o Host para qual iremos manter a réplica. Podemos procurar em Browse no Active Directory, ou já digitar o Nome do servidor e não o IP. Verifique se os 2 hosts estão em perfeita comunicação pois nesse momento pode haver problemas de encontrar o segundo host, confira seu DNS se está correto.

HYPER-V REPLICA 4

Feito isso, no próximo passo ao selecionar o host ele já detecta a configuração que foi HTTP 80 a escolhida em Hyper-V Settings. Manteremos Comprimir dados para ser transmitido pela rede.

HYPER-V REPLICA 5

Escolheremos quais VHDs irão ser replicados, nesse caso só temos um que é o Windows 10.HYPER-V REPLICA 6

Qual o Tempo de Replicação que queremos? Isso irá depender do quão importante será sua VM, uma VM que não seja tão crítica poderá ser a cada 15 minutos, já um banco de dados poderá ser a cada 30 segundos. Isso irá depender também do tamanho da empresa e da criticidade dos dados, se esses dados alteram com muita frequência. Lembrando que é interessante ter placa de rede dedicada para a Réplica, Live Migration, Cluster, entre outros.

HYPER-V REPLICA 7

Ponto de Recuperação adicional:  Nesse caso sempre prefiro ter mais de um ponto, pois o último ponto replicado pode ser um ponto com falha e nesse caso nada adianta restaurar a VM, pois o último ponto foi sincronizado com a falha. Manteremos então para criar mais pontos e também ativar o VSS, pois sem ele não irá ocorrer a réplica da VM em execução, como banco de dados, Exchange entre outros.

HYPER-V REPLICA 8

Aqui poderemos enviar a Cópia Inicial pela rede imediatamente, colocar num HD externo, levar até o outro HOST (outra localidade), sincronizar com uma cópia restaurada nesse host ou definir um horário para começar essa replicação e não atrapalhar o tráfego de rede.

HYPER-V REPLICA 9

Depois um resumo do que foi criado e pronto, começamos a replicação e já na imagem vemos a cópia sendo enviada e no SERVER 2015 sendo recebida.

HYPER-V REPLICA 10 HYPER-V REPLICA 11

Podemos ver a utilização da rede que está usando 100% da placa de rede. Caso sua configuração seja de 5 minutos ou de 15, dependendo da quantidade de atualização que precisa ser enviada pela rede, você pode limitar a placa de rede com o QoS e limitar quantos MBs da placa ela irá utilizar, caso não haja múltiplas placas de rede.

HYPER-V REPLICA 12

E por último vemos a pasta criada onde definimos em nosso HOST 2 que era na pasta C:\VMs.

HYPER-V REPLICA 13Um recurso muito fácil de utilizar e configurar o básico. Lembrando que Replica Não é Backup.

Qualquer dúvida e problemas podem entrar em contato.

Publicado em Hyper-V, Replica, Server 2012 + R2, Server 2015, Virtualização | Marcado com , , | Deixe um comentário

Boot do Hyper-V Server 2012 R2 via USB

Olá Pessoal

Nesse artigo e vídeo, ensino como fazer Hyper-V Server 2012 R2 bootar em Pendrive.

Para realizarmos esse procedimento iremos precisar de:

– Pen drive de 8gb ou mais – independente de sua marca (Windows To Go que necessita de Pen Drive homologado)

– ISO do Hyper-V 2012 R2 – Mais precisamente do Install.wim

– WADK 8.1 (para Win 8.1) – Windows Assessment and Deployment Kit

Instalar Deployment tools e Windows Preinstallation Environment

– Windows .NET Framework 4.5

– PC com suporte a boot via USB (hoje todos que possuem suporte a virtualização já é capaz de bootar USB).

Dicas

– Se copiar os comandos e colar no CMD e não der certo, verifique os espaçamentos

– Teremos 2 letras de unidade que em meu caso será R: (letra do VHDX) e V: (letra do Pen drive)

Lembrando que ocorre de Pen Drive USB 3.0 (que é meu caso) não bootar pela porta USB 3.0 e somente pela 2.0. Infelizmente a experiência/desempenho não fica tão agradável no boot.

 1º Passo – Criação do VHDX e Pasta

Primeiro iremos criar uma pasta no C: e o VHDX que irá receber o install.wim, também iremos anexar o VHDX na máquina, definir uma letra para a unidade e formatar.

– Abra o CMD como Administrador e siga os procedimentos abaixo:

mkdir c:\hypervboot – para criar a pasta no C: (escolha qualquer nome para sua pasta e para seu VHDX)

diskpart

create vdisk file=c:\hypervboot\2012R2.vhdx maximum=6000 type=fixed

select vdisk file=c:\hypervboot\2012R2.vhdx

attach vdisk

create partition primary

assign letter=r – defina também a letra que lhe convir

format quick fs=ntfs label=HYPERV2012R2

exit

 2º Passo – Aplicar Install.wim no VHDX

Agora utilizando o CMD ainda entraremos na pasta do WADK, ou simplesmente abrir direto do Windows a Ferramenta de Implantação e Geração de Imagens. Se preferir, deixar 2 CMD aberto um para diskpart e outro para os comandos do DISM que irão ocorrer nos passos seguintes.

1 – abrir direto do CMD já aberto – digite:

cd “C:\Program Files (x86)\Windows Kits\8.1\Assessment and Deployment Kit\Deployment Tools\amd64\DISM”

2 – Abrindo direto da Ferramenta de Implantação, apenas digite:

Cd amd64\dism

Alterar a arquitetura se for IA64.

3 – Agora iremos digitar o comando a seguir:

Dism.exe /apply-image /Imagefile:caminho-para-o-wim /index:1 /ApplyDir:R:\

Monte o ISO do Hyper-V com algum software de sua preferência, e para ficar mais fácil, copie o arquivo install.wim para C: \hypervboot, que é a pasta que criamos para colocar o VHDX. Altere o caminho para o wim ficando assim:

dism.exe /apply-image /Imagefile:c:\hypervboot\install.wim /index:1 /ApplyDir:R:\

 3º Passo – Desanexar o VHDX do computador

Usando novamente a ferramenta diskpart iremos desanexar o vhdx com os seguintes comandos

diskpart

select vdisk file=c:\hypervboot\2012R2.vhdx

detach vdisk

Não precisamos dar exit pois já iremos utilizar o diskpart novamente

4º Passo – Plugar o Pen Drive para formatarmos e preparar a partição

Agora iremos selecionar o Pen Drive no diskpart, digite:

list disk

select disk 2 – Coloque o número que aparece na sua lista (em meu caso procuro pelo pen drive de 32gb – Cuidado para não formatar outro disco, escolha o correto)

clean

create partition primary

select partition 1

active

format quick fs=ntfs

assign letter=v

exit

 5º Passo – Copiar o VHDX para o Pen drive

Apenas vá em seu c:\hypervboot e copie o vhdx para seu pen drive com um control + c e control + v

6º Passo – Criar setor de boot/mbr com a ferramenta bootsect

1 – Voltando para a pasta do WADK no CMD, iremos voltar um nível e anterior e digitar BCDBoot no lugar do Dism, resultado igual abaixo

cd “C:\Program Files (x86)\Windows Kits\8.1\Assessment and Deployment Kit\Deployment Tools\amd64\BCDBoot”

2 – digitar o comando abaixo

Bootsect /nt60 v: /force /mbr – aponte em v: para a letra do seu pen drive

 7º Passo – Anexar VHDX no Pen drive usando diskpart

Já no diskpart digitamos

select vdisk file=V:\2012R2.vhdx

attach vdisk

exit – nesse caso precisamos sair do diskpart para o passo seguinte

8º Passo – Copiar os arquivos necessários para o Pen drive dar boot

bcdboot r:\windows /s v:

 9º Passo – Desativar o arquivo de paginação (Paging File) para melhor desempenho

Como estamos instalando num pen drive e não num servidor de produção precisamos desativar a paginação, novamente no cmd (fora do diskpart) – Lembrando caso comando não funcionar copiando e colando, tente digitar, as vezes copiar pode não funcionar se copiar algum espaço a mais

1 – Carregar o registro do VHDX

reg load HKLM\HyperVTemp r:\windows\system32\config\system

2 – Remover o valor do registro do Page Files

reg add “HKLM\HyperVTemp\ControlSet001\Control\Session Manager\Memory Management” /v PagingFiles /t REG_MULTI_SZ /d “” /f

 3 – Deletar o valor de entrada do Page File

reg delete “HKLM\HyperVTemp\ControlSet001\Control\Session Manager\Memory Management” /v ExistingPageFiles /f

4  – Descarregar registro do VHDX

Reg unload HKLM\HyperVTemp

10º Passo – Desanexar o VHDX do Pen drive

No diskpart digitamos

select vdisk file=v:\2012R2.vhdx

detach vdisk

exit 

11º Passo – Bootar Pen drive

Agora basta você reiniciar seu computador e testar escolhendo para botar via USB.

Ele irá pedir para inserir senha de administrador como se fosse a primeira vez que você tenha formatado o Windows Server ou o próprio Hyper-V Server

Após os passos é só utilizar seu Hyper-V Server 2012 R2 para os testes.

Espero que gostem do artigo e que o passo a passo seja claro.

Publicado em Hyper-V, Virtualização | Marcado com , , | Deixe um comentário

Novo caminho para MCSA – Windows Server e SQL Server 2012

Olá Pessoal

Uma notícia bem interessante que chegou por e-mail do MCP Weekly é que em 15.09.2014 poderá se obter o MCSA 2012 de uma forma diferente. Agora pode-se optar por algumas certificações para completar todo o ciclo e isso torna os estudos mais flexíveis.

Windows Server 2012 – MCSA

Consiste em você completar obrigatoriamente 2 provas (70-410 e 70-411) e escolher uma terceira dentre 4 disponíveis, sendo elas:

  • Exam 346: Managing Office 365 Identities and Requirements
  • Exam 409: Server Virtualization with Windows Server Hyper-V and System Center
  • Exam 412: Configuring Advanced Windows Server 2012 Services
  • Exam 462: Administering Microsoft SQL Server 2012 Databases

SQL Server 2012 – MCSA

Para o SQL é obrigatório as provas 70-461 e 70-462 e depois escolher entre as abaixo:

  • Exam 411: Administering Windows Server 2012
  • Exam 412: Configuring Advanced Windows Server 2012 Services
  • Exam 463: Implementing a Data Warehouse with Microsoft SQL Server 2012
  • Exam 483: Programming in C#

Um diagrama abaixo para ilustrar melhor o caminho.

0728.MCSA electives Server and SQL 2012.PNG-550x0

Para quem já tem em Windows Server a 410 e 411 e já tiver alguma dessas 3 (409 – 346 – 462) já ganha automaticamente o título de MCSA.

No caso de você possuir a 70-417 ela não irá valer para completar o ciclo MCSA SQL Server 2012, ou seja, ela não substitui a 411 e 412.

E dentre as dúvidas que nos vem é que se eu já tiver a 70-417, significa que seria como se tivesse passado na 410 – 411 – 412, e sendo assim você não pode tirar a 411 e 412 se você já tem a 417. E está é uma dúvida que a Microsoft irá precisará nos responder.

Eu particularmente achei muito bom esse novo caminho para o MCSA e vocês?

Publicado em Virtualização | Marcado com , , | 5 Comentários

Evento Consupneti – Carreira de TI

Olá Pessoal

Esse vídeo gravado para o evento Consupneti do Coordenador Cid Moura Sobrinho que ocorreu no dia 18 ao dia 24 de Agosto de 2014.

Falo sobre Carreira, estudos, vagas, MVP entre outros assuntos do dia a dia para quem está começando e gostaria de saber um pouco mais sobre como foi minha jornada e escolha da profissão até hoje. 

Publicado em Carreira | Deixe um comentário

Solarwinds Network Performance Monitor v11 – Review e Instalação

Olá pessoal

Depois de ter apresentado o software SolarWinds Virtualization Manager que é um ótimo gerenciador para monitorar as VMs e que não necessita de instalação por cima do Windows Server, gostaria também de fazer um review sobre o Network Performance Monitor v11 que é outro produto de qualidade invejável.

Algumas características do produto:

– Fácil descoberta da rede, como computador, switch, roteadores, firewall entre todos outros dispositivos que possuam um IP ou utilizem SNMP

– Descoberta de Hyper-V, Vmware, Cluster

– Redução no tempo de Downtime e resolução de problemas

– Monitora performance de cada dispositivo, espaço, memória, rede

– Totalmente configurável os contadores e telas

– Opções infinitas de Alertas

– Mapa geográfico caso a empresa tenha filiais espalhadas

– Detecção de usuários conectados na rede Wireless (muito importante para congestionamento de dados por tablets e celulares)

– Não necessita de Agent para descobrir e monitorar os dispositivos (captura via protocolos SNMP, WMI e ICMP)

Uma das características mais marcante na qual preferi sobre o produto é a descoberta automática da rede, apenas setando a rede para buscar dispositivos da rede 192.168.0.1 até 192.168.0.255, cada novo dispositivo que entrar nessa rede, o NPM irá monitorar.

Resumindo o produto é um sistema de monitoramento de rede que capta informações dos dispositivos e mostra a saúde, estatística e analise do Datacenter.

Como requisitos o NPM precisa de:

– .NET 3.5 – IIS – SQL podendo ser o express que vem integrado

Instalei o sistema em uma VM Server 2012 R2. O requisito de Hardware pode variar dependendo do tamanho do ambiente, mas para meus testes e avaliação usou pouco recurso e em média 2gb de memória após 2 horas de uso e stress da minha rede. Após reiniciar a VM a máquina estabilizada sem utilizar manteve 1.4gb Ram. Apresento esse tipo de desempenho, pois para quem quiser implantar não necessitará ter gigas de memória para suportar o sistema e impactar até na performance do servidor, caso seu servidor já tenha outras VMs.

Executamos o software e ele faz a checagem dos componentes necessários

2 - NPM V11

.Net 3.5 faltando, apesar de clicar em Install, o instalador não conclui e fazemos de outra forma

3 - NPM V11

Colocamos a ISO do Server 2012 R2 e instalamos, após conclusão recomeçamos a instalação do software4 - NPM V11

– Colocamos um e-mail

– Clicamos para enviar estatística para a Solarwinds, para ajudar no feedback

– Escolhemos o idioma de preferência

Selecionamos para já instalar o IIS automaticamente

8 - NPM V11

– Selecionamos local de instalação

– Deixamos depois para instalar o SQL Server Express caso a empresa não possua um banco de dados ou a intenção de adquirir. E finalizamos para iniciar a instalação.

11 - NPM V11

É instalado vários recursos e serviços do NPM para que tudo funcione corretamente como Network Performance Monitor, Network Atlas, QoE,

17 - NPM V11

Após toda conclusão do NPM iniciamos e já via Browser digitando no browser “npm:8787” ou IP:8787 acessamos o Console.

27 - NPM V11

Para encurtarmos as telas de configurações e mostrar algumas principais, a imagem abaixo mostra que defini uma Range de pesquisa da minha rede e após isso ocorre toda detecção.30 - NPM V1139 - NPM V11

Como em minha rede de testes há celulares, tablets, VM, notebook, computador e ate TV com wireless, foi detectado alguns dispositivos como Unknown, mas os principais para meu teste foi perfeitamente detectado, tanto quanto meu Hyper-V

41 - NPM V11

A riqueza de detalhes é impressionante, toda informação para um diagnóstico está visível e fácil apesar de ter muitos dados a ser mostrado.

Esta tela abaixo é o Sumário onde você pode separar por grupos, ter mapas, alertas, entre outras customizações que você pode fazer, igualmente ao que tem no Solarwinds Virtualization Manager, é um ponto forte a customização da Solarwinds.

43 - NPM V11

Temos na tela abaixo o TOP 10 da rede sobre a utilização de rede, processamento e etc dos dispositivos

44 - NPM V11

Como podemos ver meu Hyper-V detectado e mostrando informações como quantidade de VMs paradas ou rodando, utilização da rede, memória. Percebemos nesse ponto o quanto o NPM é completo e pode ajudar a qualquer empresa a monitorar o ambiente.

45 - NPM V11

Tela de configurações e administração onde temos milhares de recursos e informações que poderíamos falar durante posts e posts

46 - NPM V11

Nesse Sumário desativei a placa de rede do meu computador de Casa e da VM SQL e o NPM já informou perda de pacote e que algo está errado com aquelas máquinas48 - NPM V11

E para concluirmos uma imagem final do Sumário da minha máquina HOST Hyper-V (notebook) com outras informações da VM ligada ou desligada, processamento, timeline de rede, médias de CPU.49 - NPM V11

A Solarwinds faz por merecer o meu review devido a riqueza do software, para quem busca soluções robustas o NPM é um candidato de alto nível, não há o informação que você não encontre passeando pelas telas de configurações, seja cabeada ou wireless.

Espero que gostem do artigo e dessa solução para o seu Datacenter.

 

Publicado em Virtualização | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Altaro Hyper-V Backup

Olá pessoal

Depois de discutirmos sobre a importância do Backup neste Link do Windows Server Backup (WSB), agora vou demonstrar um outro software muito fácil e bem completo para o tamanho do cenário que estou acostumado a ver, chamado ALTARO HYPER-V BACKUP.

Como o WSB ele não faz backup de Cluster Shared Volume (CSV), ou seja do Cluster, pois também não é um recurso do Windows Server que foi feito para ter muitas funcionalidades. Para suprir sua falta de recursos temos também o System Center Data Protection Manager da Microsoft.

Infelizmente não existe (pelo que conheço) um software de backup de Hyper-V gratuito que faça backup de Cluster, pois existe todo um redirecionamento da máquina entre os Nós e o software necessita ter essa capacidade de Redirect para o backup funcionar.

Breve descrição que foi me passado por e-mail pela Primus TI revendedora da Altaro no Brasil.

ALTARO

Para mais informações sobre o Altaro Hyper-V Backup, vou deixar o site oficial pois meu objetivo é demonstrar a usabilidade, facilidade e instalação do software. O custo de implantar um software desse é muito baixo por Servidor, confira nesse Link de preços e funcionalidades.

Por fim vamos a instalação:

Como podemos ver na tela abaixo, simplesmente executamos o software e escolhemos o local de instalação, lembrando que é necessário a instalação do mesmo no HOST, ou seja diretamente no servidor físico.1-4Prosseguindo com a instalação clicamos em Finish já iniciando o software. No passo 3 nós conectamos na máquina Local mesmo, mas podendo escolher algum outro servidor se necessário.5-8Depois de perceber que a instalação não havia nada de avançado, de difícil, quando me deparei com a interface foi a mesma sensação, todas as opções estavam ali auto-explicativas e fáceis de mexer pela primeira vez. Algumas opções que são diferente como o OFFSITE COPY / DRIVE SWAPPING, mas basta clicar na opção e entender de primeira do que se trata essa função. 

9-10

Seguindo os passos pelas Setas e numerações, simplesmente selecionei a VM que gostaria de fazer o backup, salvei as mudanças e ele nos pergunta se quer selecionar o Driver para onde iremos fazer o backup.Após sermos redirecionados para Backup Location, clicamos em Change Selected Drive, clicamos no HD desejado, escolhemos em qual pasta iremos colocar, neste caso criei em meu SSD secundário e criei a pasta VM BACKUP e por fim selecionei a pasta.11Agora em Backup Schedules iremos agendar os horários que gostaríamos que o backup ocorresse, clicando em Editar, selecionando a hora e dias da semana, entre outras opções, e por ultimo selecionar a VM(s) e simplesmente arrastar para esse agendamento. Caso arraste alguma indesejada, basta clicar com botão direito em cima dessa VM e deletar do agendamento. Muito fácil.12Como o Altaro Hyper-V Backup trabalha juntamente com o VSS da Microsoft então como podemos ver na imagem abaixo, minha VM do SQL rodando com uma pasta de exemplo chamada TESTE em que iremos fazer o backup para depois restaurarmos.13Iniciamos o backup automaticamente agendado por mim e vemos no canto superior a direita o backup ocorrendo. E já aproveitando, vemos na tela de Backup Retention Policy que é uma opção de quanto tempo gostaríamos que os backups fossem mantidos, por padrão do software é 2 semanas, mas essa preocupação ou política de segurança com o backup vai variar de empresa para empresa. 14Analisando algumas outras telas, clicando em Central Management Console, indo em Launch The Central Management Console o sistema pergunta se deseja instalar um atalho no menu Iniciar15A partir dessa central podemos verificar algumas opções como outros servidores, verificar relatórios de backup, se está ocorrendo algum backup, que é o caso dessa imagem (Performing Backup) e modificar conexão com o agente caso necessário.16 - ALTARO BACKUPApenas uma tela dos Ícones que foram instalado em nosso iniciar17 - ALTARO BACKUPClicando no Dashboard em cima no canto esquerdo podemos ver o espaço em disco e o espaço ocupado, entre outros relatórios muito interessante para o dia a dia do administrador, para detectar problemas e a falta de espaço também, que pode ser gerenciada verificando a quantidade de Backup Retido pela configuração que foi feita no software.19 - ALTARO BACKUPAgora iremos fazer um Restore da VM, e para verificarmos deletei a pasta TESTE.20Selecionei a única VM feita Backup e também o único horário que foi feito, selecionei também para restaurar ao local original. Tudo de forma muito simples21Vejamos agora nossa VM ligada enquanto podemos restaurar a qual escolhemos.22Na imagem abaixo vemos no canto direito acima que a VM está sendo anexada novamente ao Hyper-V e foi desligada25 - ALTARO BACKUPApenas um aviso que foi restaurado com Sucesso26 - ALTARO BACKUPUma tela apenas do Log da parte de Restauração27 - ALTARO BACKUPPodemos ver que a VM já está religada e também que a restauração manteve o arquivo teste, e Inspecionando o VHDX ele está com o mesmo nome28Temos uma opção muito interessante que é Bootar a VM a partir do Backup, sendo que não pode ser uma VM com Compressão habilitada e nem Encriptada.34 - ALTARO BACKUPAo clicar no Ícone do Computador acima nos aparece uma imagem para aceitarmos os 4 termos abaixo dando alguns avisos de que a:

– ferramenta experimental

– que todos os backups e restaurações irão ser suspensos

– Mudanças feitas nas VMs depois de bootada diretamente do backup irão ser gravadas e o tempo de Merge pode demorar dependendo da mudança

– Quanto maior o tempo que a VM é bootada diretamente do backup, mais demorado o processo de Merge irá levar

O interessante desta ferramenta é você poder analisar o ponto em que este backup se encontra, para poder analisar se o backup é o desejado a ser restaurado.35

 

O Altaro Hyper-V Backup é uma ferramenta surpreendente, com muito mais funcionalidade que poderia levar um post bem mais longo, sendo uma outra função backup da VM por WAN (OFFSITE COPY). 

Espero que gostem deste software fantástico e simples. Recomendo:)

 

 

 

 

 

Publicado em Backup, Hyper-V, Server 2012 + R2, Virtualização | Deixe um comentário

Monitoramento de Máquina Virtual – SolarWinds Virtualization Manager

Olá Pessoal

Gostaria de falar neste artigo sobre um sistema de monitoramento de máquinas virtuais, que é um assunto pouco discutido e um recurso pouco utilizado. Estamos acostumados a implantar sistemas e ajustar os backups para caso ocorra algum problema, mas pouco pensamos nas medidas pro ativas para evitar qualquer incidente ou falha.

Temos várias soluções para monitoramento, mas irei demonstrar a solução da SolarWinds que é uma empresa bem conceituada. O produto se chama SolarWinds Virtualization Manager para Hyper-V. É um produto com 30 dias de uso em seu modo trial, mas sem limitação dos recursos. Para quem procura uma solução robusta para a questão monitoramento, sem a utilização do System Center, para empresas que tem uma boa quantidade de VMs é um produto interessante.

Basicamente é um produto de monitoramento em tempo real, que identifica problemas diversos, como performance, configuração e capacidade (hardware).

Após baixar no site oficial a máquina virtual para Hyper-V que contém o CentOS 5.9 (09.2013 a imagem e 1.5gb, 6.4gb extraído) iremos extrair os arquivos para pasta de sua preferência.

1 - VM MONITOR SOLARWINDS

Dentro da pasta contém um ótimo guia de implantação, requisitos e administração do sistema. Também vem um ReadMe para os primeiros passos da implantação do VHD baixado, explicando de modo básico a importação e configuração inicial para podermos usar o sistema.

Agora em meu Server 2012 R2 no console do Hyper-V irei importar a VM procurando a pasta destino. Como requisito para começarmos tem que ser Hyper-V 2008 a 2012 R2.

Clicando em Import Virtual Machine -> Next -> selecionando pasta destino do arquivo XML de configuração, em meu caso C:\VM\SOLARWINDS\Virtual Machines 2012 R2\ -> clicamos em Virtualization-Manager -> Next -> Register the virtual machine in-place (use the existing ID) -> Next para finalizar e importar. Preferi escolher esta opção pelo motivo de que a VM já está no local que desejo e não quero copiar novamente a VM.

2 - VM MONITOR SOLARWINDS 3 - VM MONITOR SOLARWINDS

Após a importação ser concluída iremos alterar a placa de rede para Legacy, já que o CentOS é um vhd de geração 1, então faz-se necessário essa configuração. Irei alterar os processadores também e memória que já vem setado como 8gb fixo.

4 - VM MONITOR SOLARWINDS

Ligando a VM iremos fazer 2 configurações, sendo elas Timezone e IP estático em meu caso. Por padrão a VM vem setado para acessar o sistema para gerenciar a aplicação em https://0.0.0.0:5480 e para utilizar a aplicação Virtualization Manager em http://0.0.0.0.

5 - VM MONITOR SOLARWINDS

Como no passo a passo pede-se para configurar o Timezone e depois reiniciar ou desligar a VM irei colocar minhas configurações aqui como um passo a passo para não ficar muitas imagens. Caso queira voltar para tela principal apertar Control + C.

1 – Selecionamos Timezone

2 – Nº 2 para Americas

3 – Nº 10 para Brasil

4 – Nº 8 para SP RJ entre outros

5 – e Nº 1 para confirmar todas as informações

6 – Reiniciar ou desligar

6 - VM MONITOR SOLARWINDS

Próximo passo é configurar a placa de rede

1 – DHCP irei colocar No

2 – IP – 192.168.1.25 (em meu caso)

3 – Máscara – 255.255.255.0

4 – Gateway – 192.168.1.1

5 – DNS 1 – 192.168.1.10 (meu Host)

6 – DNS 2 – apenas dei um enter

7 – Hostname (qualquer nome para essa VM) – solarwinds eu coloquei

8 – Proxy – Não utilizo então N para não

9 – Confirmar as configurações e o sistema irá reconfigurar a placa de rede

7 - VM MONITOR SOLARWINDS

Podemos fechar a VM e abrir o browse agora para digitarmos o IP para acessar a aplicação, em meu caso é http://192.168.1.25. O Login e senha vem dentro do guia, que é login admin e senha admin por padrão.

8 - VM MONITOR SOLARWINDS

Primeiro passo aceitamos os termos de licença e nos aparece a tela de Configuração para guiar através dos passos básicos. Iremos adicionar nosso Host Hyper-V nesse passo a passo que pede:

9 - VM MONITOR SOLARWINDS

1º – E-mail de quando registramos para baixar o sistema

2º – Credenciais do Host, Virtual Center (Vmware) ou Hyper-V e WMI para conversar diretamente com os guests

Coloquei as informações corretas e selecionei Hyper-V e WMI para detectar nosso Hyper-V

10 - VM MONITOR SOLARWIND

3º – Em Data Sources clicamos em Add e selecionamos Add Hyper-V hosts

11 - VM MONITOR SOLARWIND

Em seguida selecionamos uma das opções fornecidas, em meu caso cliquei em Add Hosts e coloquei o IP do meu servidor físico (192.168.1.10). Podemos fornecer um Range para descobrir todos os hosts. Caso seja necessário separar por grupos, aí em Add Host pode-se colocar todos hosts digitando os IP um em cada linha.

12 - VM MONITOR SOLARWIND

Clicamos em Save e será feito a pesquisa pelos IPs pedidos. Nosso servidor foi encontrado com sucesso, mostrando que temos 10 VMs nesse Hyper-V, quantas estão ligadas entre outros. Para efeitos de teste eu defini um IP 192.168.1.11 que não existe só para verificar o erro que retornaria, mas o sistema não nos retorna nenhum erro, apenas fica em 0% tentando achar o Host.

13 - VM MONITOR SOLARWIND

Clicamos em Save e será feito a pesquisa pelos IPs pedidos. Nosso servidor foi encontrado com sucesso, mostrando que temos 10 VMs nesse Hyper-V, quantas estão ligadas entre outros. Para efeitos de teste eu defini um IP 192.168.1.11 que não existe só para verificar o erro que retornaria, mas o sistema não nos retorna nenhum erro, apenas fica em 0% tentando achar o Host.

No 4 passo Collection Schedules abaixo podemos rodar jobs de performance e configuração para testar as VMs, podendo definir horário, ou rodar agora. Também podemos habilitar ou não o job. Coloquei os 2 em Enable e coloquei para rodar.

14 - VM MONITOR SOLARWIND

5º passo SMTP Configuration podemos colocar e-mails para os envios dos alertas que pode ser enviado automaticamente pelo sistema. Não irei configurar por hora essa função.

6º passo Storage Manager para configuramos outro sistema da SolarWinds para monitoramento de storage, e que também não iremos configurar e clicamos em Finish

15 - VM MONITOR SOLARWIND

Temos o sumário das configurações já nos mostrando os Jobs que foram testados em nosso servidor, utilização de memória, CPU rede e storage. Habilitamos os Jobs, mas não configuramos a cada quanto tempo queremos que ele seja feito esse escaneamento, então indo Collection Schedules e em Change Schedule podemos definir a cada quanto tempo queremos escanear e por quantas horas. Como um exemplo podemos fazer um Job para escanear performance da 7:00 até as 18:00 em intervalos de 10 a 1 hr para descobrirmos a performance do dia a dia.

16 - VM MONITOR SOLARWIND

Para não deixar o artigo muito grande apenas demonstrei a implantação do sistema da SolarWinds e quão interessante ele é por primeira vista.

Dashboard do Virtualization Manager

Nesse dashboard podemos ver a saúde das VMs, se está precisando tomar alguma medida mostrada pelo sistema. Temos no quadro All Alerts apontando que as VMs estão apenas dizendo que tem Snapshots antigos, mas CPU, memória entre outros está normal. Somente meu Host está enchendo o Storage e que preciso verificar esse crescimento.

 

17 - VM MONITOR SOLARWIND

Podemos customizar toda a interface do sistema, deixando-a com todos os contadores que preferir, é um sistema moldável por completo.

Na imagem abaixo selecionei a opção para verificar a utilização da CPU de algumas máquinas e temos várias formas de verificar o andamento das VMs, por gráficos entre outros como nas imagens abaixo.

18 - VM MONITOR SOLARWIND

Tela de visualização da VM clicada no Dashboard para mais detalhes sobre as configurações da máquina.19 - VM MONITOR SOLARWIND

Tela para ver todas as VM ou cluster selecionadas no Dashboard inicial onde podemos selecionar qual ou quais VMs queremos analisar algum tipo de Contador, seja CPU, memória, rede ou outro.20 - VM MONITOR SOLARWINDO sistema em meu teste funciona com ótima performance mesmo rodando todas as 10 VMs num único SSD e requisitando em tempo real os dados serem colhidos pela VM da SolarWinds. Se tratando de monitoramento, esse sistema é muito completo e visualmente falando, é incrível a gama de recursos que podemos modelar. Podemos utilizar contadores do próprio Windows Server, mas que não nos dá resultados com tamanha visibilidade que precisamos como o Virtualization Manager.

Via browser requisitamos rapidamente um teste para saber como está o ambiente e todo cenário da empresa é mostrada rapidamente de forma visual e fácil de corrigir os problemas. Não entrei em detalhes maiores que o software tem, pois é bem extenso. Espero que gostem de conhecer esta ferramenta que pode ser utilizada tanto em Vmware quanto em Hyper-V

Publicado em Hyper-V, Virtualização | Marcado com , , , | 2 Comentários
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: